São Paulo passa fácil pelo Mirassol e faz final do Paulista com o Palmeiras

O São Paulo não teve grandes problemas para vencer o Mirassol, por 4 a 0, no domingo (16), à noite, no Morumbi, e se classificar para a final do campeonato Paulista diante do Palmeiras. A federação Paulista de Futebol divulga nesta segunda-feira datas e horários dos dois jogos da decisão. Por ter melhor campanha, o time tricolor fará o segundo jogo em casa.

 
Ao contrário do que a Ferroviária fez na sexta-feira, quando esperou o São Paulo em seu campo, o Mirassol se posicionou forte no meio-campo e incomodou o goleiro Volpi desde o início da partida. E ainda fez uma marcação especial no meia Benítez, destaque no duelo das quartas de final e responsável direto pelos quatro gols marcados. 


 
 
Com isso, o jogo ficou bem disputado nas duas intermediárias, com as defesas superando os ataques. Desta forma, a opção foram os chutes de longa distância. Cada time teve ao menos duas oportunidades, mas a pontaria não foi boa.

Com o tempo, a marcação do Mirassol ficou menos intensa e o São Paulo passou a ficar mais com a bola, quase 70% do tempo. Desta forma, as chances se tornaram mais comuns e mais perigosas a favor dos anfitriões. Daniel Borges chegou a tirar uma bola chutada por Reinaldo em cima da linha. Miranda e Liziero também quase marcaram.

 
Mas o placar foi aberto só aos 44 minutos, após falha de Muralha. Após escanteio pela esquerda, o goleiro falhou na saída de bola e Arboleda, de ombro, tocou para o fundo do gol.

No segundo tempo, o São Paulo voltou com uma marcação mais forte e pressionou a saída de bola do Mirassol. Pablo, mal nos primeiros 45 minutos, quase se complicou ainda mais. Aos 4 minutos, o centroavante foi lançado, livre, diante de Muralha, chutou mal, mas a bola bateu em Daniel Boza e entrou: 2 a 0, São Paulo.

A partir daí, o time classificado para a final estava decidido, faltava saber a vantagem a ser conquistada. Aos 11 minutos, saiu o terceiro gol são-paulino, após nova cobrança de escanteio, feita por Benítez. Miranda desviou e Gabriel Sara, na linha do gol, tocou para dentro.

 
Com 3 a 0 no placar, o São Paulo perdeu o interesse no jogo e diminuiu o ritmo por ter tido de entrar em campo menos de 48 horas depois de vencer a Ferroviária e ainda ter de jogar de novo na terça-feira, pela Ciopa Libertadores, frente ao Racing, quando estará em jogo o primeiro lugar do grupo.

Já o Mirassol, desanimado, não teve forças para buscar uma reação ou até mesmo buscar pelo menos um gol. Chegou até a ter mais espaço e oportunidade de finalizar, mas faltou capricho para exigir defesas de Volpi.

Em ritmo de treino, com a marcação do Mirassol frouxa, o São Paulo chegou ao quarto gol em jogada iniciada por Benítez, que lançou Igor Vinícius na direita. O cruzamento foi para Luciano, que bateu e teve a ajuda de Muralha, em nova falha.

 
O São Paulo garantiu a chance de quebrar um jejum de 16 anos sem o título estadual e vai enfrentar o Palmeiras, com quem já disputou oito vezes o título. Ganhou três vezes e foi superado em cinco oportunidades. A última decisão entre os dois times foi em 1992 e a taça ficou no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 X 0 MIRASSOL

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Arboleda; Miranda e Léo; Igor Vinícius, Luan (William), Liziero (Rodrigo Nestor), Gabriel Sara (Igor Gomes), Benítez (Joao Rojas) e Reinaldo; Pablo (Luciano). Técnico: Hernán Crespo.

MIRASSOL – Alex Muralha; Daniel Borges, Reniê, Danilo Boza e Ernandes; Sousa (Daniel), Neto Moura, Cássio Gabriel (Raphael Macena) e Pedro Lucas (Eduardo); Diego Gonçalves e Fabrício (Lucas Silva). Técnico: Eduardo Baptista.

GOL – Arboleda aos 44 minutos do primeiro tempo. Pablo aos 4 do segundo tempo, Gabriel Sara aos 11 e Luciano aos 29 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Luiz Flavio de Oliveira.

 
CARTÕES AMARELOS – Neto Moura, Daniel.

LOCAL – Morumbi, em São Paulo.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!