Fotos: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Segunda ponte sobre o Rio Paraná, financiada por Itaipu, avança para 57% de execução

As obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará Foz do Iguaçu a Presidente Franco, sobre o Rio Paraná, já avançaram para 57% de execução, conforme o Boletim de Maio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), responsável pela gestão do contrato. A margem brasileira de Itaipu, segundo o DER, já investiu cerca de R$ 136 milhões na obra, do total previsto de R$ 323 milhões.

O relatório do DER mostra, também, que a rodovia de ligação entre a nova ponte e a BR-277, a chamada Perimetral Leste, iniciada no final de março, já está com 2,52% de execução, com investimento de R$ 2,6 milhões. A previsão é que o custo da rodovia de 15 quilômetros de extensão, com dois viadutos, uma rotatória alongada, duas travessias e duas aduanas será de R$ 174 milhões.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, "o estágio avançado da obra mostra o compromisso de Itaipu com o futuro promissor da região de fronteira, o desenvolvimento e bem-estar da população de toda a região".

Fase atual da ponte

Até o final deste mês, no lado brasileiro da Ponte da Integração, o mastro principal da estrutura deverá atingir aproximadamente 132 metros de altura. Nesta segunda etapa, ao longo de maio, continuaram os serviços na caixa de equilíbrio, simultaneamente à estrutura de encontro/acesso, executada em concreto armado, que terá a função de interligar a caixa interna à cota da rodovia de acesso à ponte.

No lado paraguaio, conforme o boletim, o destaque foi a execução e o deslocamento do quarto trecho de concreto armado, em direção à margem do Rio Paraná, nos dias 17 e 18 deste mês. Foi também iniciada a execução da segunda etapa da caixa de equilíbrio, para elevar sua altura até a cota da rodovia. E, ainda, foram executadas as instalações necessárias para comportar os cabos de estaiamento da ponte. O mastro principal paraguaio deve chegar, até o final do mês, a cerca de 113 metros de altura, da fundação ao topo.

Perimetral Leste

Na Perimetral Leste, dois viadutos estão em obras. Um deles, o de interseção com a BR-469 (Rodovia das Cataratas), está no estágio inicial, com a execução de estacas raiz na etapa de fundações.

O outro viaduto, de acesso à Ponte Tancredo Neves (que liga o Brasil à Argentina), encontra-se no estágio de mesoestrutura. As obras compreendem a execução das paredes estruturais dos blocos de sustentação. Este segundo viaduto dará acesso à nova aduana na fronteira com a Argentina; a atual será demolida.

Ao longo dos 15 quilômetros da rodovia, os trabalhos incluem a supressão da vegetação e os serviços de terraplanagem.

O lado paraguaio da ponte também terá uma infraestrutura viária de acesso, que ainda não foi iniciada. Custeada pelo governo paraguaio, a perimetral de lá terá 35 quilômetros de extensão, com um viaduto, duas pontes, um trevo, um centro integrado de cargas e uma área de controle primário. A obra está orçada em US$ 172 milhões.

Dentro do cronograma

As obras da Ponte da Integração, nas duas margens, estão dentro do cronograma. A ponte deverá ser inaugurada em meados do ano que vem, juntamente com a Perimetral Leste. A nova infraestrutura de transporte e logística trará uma nova configuração à região de fronteira, permitindo a ampliação do comércio com os países vizinhos.

Em Foz, a Perimetral Leste permitirá que os veículos pesados deixem de transitar pelo centro da cidade, tanto para ir e voltar do Paraguai como da Argentina. A Ponte da Amizade ficará restrita a veículos de passeio, ônibus e vans de turismo, além de veículos de entrega rápida.

A ponte

A Ponte da Integração permitirá também a passagem de veículos leves e de turistas. Com isso, haverá maior presença de brasileiros em Presidente Franco e, em Foz, dos paraguaios que moram naquela cidade e região, à qual hoje só se tem acesso pela movimentada Ponte da Amizade.

A ponte terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, o maior da América Latina. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. Ela será maior que a Ponte Internacional da Amizade e está localizada cerca de 10 quilômetros abaixo dela, em direção ao Rio Iguaçu.

Obras de Itaipu

Tanto a ponte quanto a Perimetral Leste fazem parte do rol de obras financiadas pela Itaipu Binacional. Entre outras, a usina também financiou a reforma e a ampliação do terminal e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Financiou ainda a duplicação da pista que liga o aeroporto à BR-469, rodovia que também deverá ser duplicada com recursos da binacional. São mais de R$ 2,5 bilhões de investimentos com a geração de mais de 2,5 mil empregos.

A Itaipu tem ainda outras obras concluídas ou em execução, como ciclovias e o futuro mercado municipal, em Foz, a duplicação de um trecho da BR-277 em Cascavel, a conclusão da Estrada Boiadeira e o contorno do município de Guaíra.

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!