Tite revela pedido de atletas por conversa com comissão técnica e Rogério Caboclo

Após uma semana de silêncio na seleção brasileira, o técnico Tite concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira. O treinador evitou falar sobre a realização da Copa América no Brasil, prometendo que daria sua opinião sobre o assunto no futuro, mas revelou que os atletas pediram uma conversa com a comissão técnica e o presidente da CBF, Rogério Caboclo, sobre o tema.

 
O Brasil irá receber a Copa América após as desistências dos dois países-sede: a Colômbia anunciou primeiro que deixaria de receber os jogos, por conta de protestos massivos e violentos; na Argentina, a razão foi o crescimento da pandemia de covid-19. Poucas horas após a Conmebol revelar que a Argentina também havia abandonado a ideia, o Brasil foi escolhido como nova sede, apesar de também viver um momento ruim no enfrentamento ao coronavírus.



Tite contou ter tentado voltar o foco dos atletas para a partida contra o Equador pelas Eliminatórias, apesar da polêmica e de ter conversado ele mesmo com Caboclo. “Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas no jogo contra o Equador. Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara, direta. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara. Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade agora de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que depois dessa Data Fifa, as situações vão ficar claras”, previu o treinador da seleção.

 
Perguntado se os atletas que jogam na Europa pediram para não jogar a Copa América, o técnico voltou a dizer que a resposta virá no futuro. “Eles têm uma opinião, externaram ao presidente, e vão externá-la ao público em um momento oportuno. Inclusive, isso tem a ver com a ausência do nosso capitão, Casemiro, aqui nessa entrevista”, disse, antes de voltar a pedir que a cabeça dos jogadores esteja no jogo com o Equador.

Tite também foi perguntado sobre a recente acusação de assédio sexual contra Neymar, feita por uma funcionária da Nike. O técnico preferiu falar apenas da situação física e técnica do camisa dez da seleção. “Neymar veio fisicamente e tecnicamente muito bem, até pela sequência de jogos importantes. Num momento importante, desenvolto, a gente consegue perceber a velocidade de raciocínio e execução. Sobre minha relação com Neymar, são quase quatro anos, eles falam por si só. A relação de respeito, lealdade, admiração. Mas não externo de forma pública. Quando tem que ser externada de alguma situação, é de forma particular. Não só com ele”, afirmou o treinador.

 
Além disso, Tite também confirmou que houve uma procura da CBF para que Xavi Hernández, ex-jogador do Barcelona e atualmente técnico do Al-Sadd, time do Catar, fosse auxiliar técnico da seleção brasileira. O mesmo convite teria sido feito ao ex-técnico Muricy Ramalho.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!