Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Campanha Dengue
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Confronto com o Choque deixa dois mortos em Ponta Grossa

Duas pessoas morreram numa troca de tiros com policiais militares do Pelotão de Choque de Ponta Grossa na noite desta quarta-feira (25). O confronto armado aconteceu numa estrada secundária à BR-376, próximo ao posto Bife em Pé, por volta de 22h40. Durante a operação, aproximadamente 300 quilos de maconha foram apreendidos pelas forças policiais da cidade.

A PM recebeu informações de que dois veículos estariam perto do posto em atitude suspeita e o Pelotão de Choque foi acionado para atender à situação. Na estrada secundária, os policiais encontraram dois carros parados e três pessoas para fora. Ao fazer a abordagem, um dos suspeitos embarcou no Honda HRV e acelerou, colidindo contra a viatura. Em seguida, ele atirou várias vezes contra os policiais e fugiu pelo matagal. Ele conseguiu escapar e os policiais não souberam informar se ele ficou ferido no confronto.

Os outros dois suspeitos não tiveram tempo de entrar nos carros para tentar fugir e, armados, também atiraram contra os policiais. Na troca de tiros, ambos foram baleados. Equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros foram acionadas para prestar os primeiros socorros, mas não puderam fazer nada para salvar a vida dos suspeitos. Os policiais descobriram que o Honda HRV tinha alerta de roubo, e também apreenderam o Cobalt usado pelos bandidos.

Com os mortos, foram apreendidas duas armas de fogo: uma pistola calibre .380 e um revólver calibre 32. Nos dois carros havia grande quantidade de drogas. Segundo a PM, foram apreendidos cerca de 300 quilos de maconha e mais várias porções de cocaína. Os dois carros, as armas de fogo e toda a droga foram encaminhadas à 13ª Subdivisão Policial (SDP) para as devidas providências.

Na cena do crime, compareceram peritos do Instituto de Criminalística, investigadores do Setor de Homicídios da 13ª SDP e a viatura do Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa, para onde os corpos foram levados. Até a publicação desta matéria, a identidade deles não tinha sido divulgada oficialmente.

A Rede

TOPO