Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Em operação contra o tráfico no Oeste, nove são presos e prejuízo é de R$30 mil

A Polícia Civil de Cascavel e Catanduvas, Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos) e Polícia Militar realizaram Operação conjunta contra o tráfico de drogas no Oeste paranaense, na manhã desta quarta-feira (15).

O Delegado da Denarc, Thiago Teixeira, esteve à frente das investigações que duraram três meses e resultou em 26 mandados de prisão e busca e apreensão, cumpridos em Catanduvas, Ibema e Três Barras do Paraná. A principal droga do esquema, era cocaína.

O foco das investigações foi o município de Catanduvas, mas se estendeu às demais cidades, já que um traficante apontado como “chefe” encaminhava drogas para que os “revendedores” comercializassem.

TRÁFICO
Os traficantes “contratados” para realizarem a revenda do produto, recebiam entre 35% à 40% de comissão sobre as vendas. A porcentagem variava de acordo com o tempo envolvido no esquema.

Em suas casas, os criminosos transformavam os espaços em “bocas de fumo”, e ali garantiam a comercialização da cocaína. Cada porção era vendida por R$50.

Segundo o Delegado Thiago Teixeira, com uma pequena bucha de 50g de cocaína a droga se transformava em 100 porções. O custo inicial de R$1,8 mil gerava rapidamente R$5 mil. A comissão era distribuída, e o restante todo direcionado ao “traficante chefe”.

MANDADOS
Todos os 26 mandados da Operação foram cumpridos. Ao todo, nove pessoas foram presas preventivamente e 17 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Além disso, durante as ações foram feitos dois flagrantes. Um por posse ilegal de arma de fogo e outro por tráfico de drogas – no momento da prisão, um jovem estava com 60g de cocaína.

Os presos tem entre 21 e 42 anos, e todos foram encaminhados para Cadeia Pública de Catanduvas, onde serão ouvidos, e depois encaminhados. Uma segunda fase da Operação poderá ser desencadeada, de acordo com as oitivas.

SEGUNDA FASE
Segundo o Dr. Thiago, o objetivo é dar sequência nas investigações, para que os criminosos fornecedores da droga, também sejam localizados e responsabilizados.

Com informação da Catve

TOPO