Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Jovem é preso com moto que pode ser de mototaxista morto em Paraíso do Norte

A Polícia Civil investiga se um jovem de 21 anos, preso na quarta-feira (14), com uma motocicleta adulterada, tem envolvimento em um latrocínio ocorrido no último domingo (11), na PR-492, em Paraíso do Norte. Na ocasião, Cláudio Barbosa de Souza Cunha, de 51 anos, foi encontrado morto a tiros, às margens da rodovia.

De acordo com o delegado chefe da 8ª Sudivisão Policial (8ª SDP), Luiz Carlos Manica, o suspeito foi preso quando conduzia uma moto sem placas, na PR-492, que liga Paraíso do Norte a Tamboara. O veículo tinha sinais de adulteração na pintura e chassi suprimido.

“Algumas partes revelavam que a cor original da moto era vermelha. Só por essas irregularidades já caberia o encaminhamento dele para a delegacia de polícia, porém, conversando com o suspeito, no momento da abordagem, ele contou que havia comprado essa moto há seis dias, de uma pessoa desconhecida, e havia pago R$ 1500. Diante disso, os policiais acabaram o conduzindo à delegacia de Paranavaí, pelo crime de receptação”, explicou o delegado.

Ainda segundo Manica, pelo fato da moto estar pintada, os investigadores suspeitaram que pudesse ter alguma relação, com o crime ocorrido no último domingo. “Foi solicitada a presença da esposa e do filho da vítima, que reconheceram o veículo como sendo do mototaxista. No entanto, como a moto está sem placa e com o chassi suprimido, a única maneira de revelar se é da vítima é por uma perícia técnica, para confirmar a suspeita da família. Se isso for confirmado, a polícia poderá estar diante do autor do crime de latrocínio ou de um participante”, disse.

Por enquanto, o rapaz foi autuado pelo crime de receptação, mas, conforme Manica, se a perícia confirmar a suspeita, ele poderá responder por outros crimes.

“Se tivermos a confirmação, esse rapaz poderá responder também pelo envolvimento ou, no mínimo, pela participação no crime. Pois, ou foi ele o autor, ou ele adquiriu essa moto de alguém que cometeu o crime”, salientou o delegado.

Além disso, Manica afirma que se houver essa confirmação ficará claro que o depoimento dado pelo jovem aos policiais foi falso, pois o crime aconteceu há menos tempo do que ele disse ter comprado o veículo. “Se for confirmado que é da vítima, que foi morta há menos de seis dias, ele ficará em uma situação complicada, pois vamos ligá-lo ao crime”, finalizou o delegado.

Com informação e foto: Portal da Cidade

TOPO